domingo, 3 de outubro de 2010

Simulação de Resultados

Boa noite,

Venho apresentar uma folha de cálculo para simular o resultado liquido ao longo do exercício económico. Esta folha está dividida em 3 fases distintas, das quais destaco:

1. Numa folha de cálculo deveremos introduzir as empresas pelas quais deveremos analisar.

2. Deveremos colar o balancete analítico (ano N) com todas as contas do SNC, quer tenham movimentos ou não.

3. Deveremos no painel de controlo identificar o mês que pretendemos analisar os resultados. Na demonstração de resultados deveremos optar pelas depreciações, custos das férias e subsídio de férias e do stock final do exercício económico anterior ou, simular esses itens de 2010 e indicar "sim" nessa mesma opção.

Saliento que o balanço ainda está em construção já que este é demasiado complexo em termos de automatização.

Desejo e espero que esta folha ajude e permita simplificar todos os processos de análise.

Cumprimentos

Ficheiro para download: http://www.box.net/shared/2t5oiqkd8z

domingo, 26 de setembro de 2010

Estatistica




Mais uma vez, agradeço a todos os agradecimentos e recomendações que fizeram à minha pessoa. No entanto, saliento que neste momento estou de mudança para um novo emprego, um novo projecto profissional e nestes últimos dias restaram poucas horas para aperfeiçoar os projectos em curso.


Julgo que, no inicio da próxima semana actualizarei e disponibilizarei mais ficheiros para ajudar na nossa exigente e árdua actividade.

Até breve

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Upgrade Projecto de Investimentos - SNC

Boa noite colegas,

Venho mais uma vez, apresentar um novo upgrade e com novas funcionalidades para projectar investimentos. Este ainda vai ser objecto de novas alterações pois acho que ainda posso melhorar e acrescentar novas vertentes para analisar o projecto com várias probabilidades dentro das variáveis e analisar os resultados....

Espero que contribua para um acréscimo do nosso potencial, pois continuo achar que a nossa classe é uma das mal pagas neste país...

Desejo a todos boas férias e ainda continuo de férias......



Ficheiro para download: http://www.box.net/shared/2t5oiqkd8z

sábado, 31 de julho de 2010

Comparticipação dos utentes nas IPSS

Relativamente às IPSS valem, antes da circular de orientação técnica n.º 3/97, de 2 de Maio, divulgada pela Direcção-Geral de Acção Social, as normas reguladoras de cooperação entre os centros regionais de segurança social e as instituições particulares de solidariedade social, aprovadas pelo despacho normativo n.º 75/92, de 23 de Abril (DR, I série-B, n.º 116, de 20.05.1992).

Com efeito, ao abrigo do despacho normativo n.º 75/92, é anualmente celebrado um protocolo de cooperação entre o Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social e a Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, o qual tem como principal objectivo fixar os valores da comparticipação financeira da segurança social relativamente ao custo das respostas sociais.

E é apenas em resultado do protocolo de cooperação entre o Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social e a Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade que se aplicam as mencionadas normas reguladoras constantes da circular de orientação técnica n.º 3, de 2 de Maio de 1997, divulgada pela Direcção-Geral de Acção Social.

Ora, nos termos daquela circular de orientação técnica, o cálculo de rendimento per capita é feito nos termos cláusula VII, segundo a fórmula

R= (RF-D) /N


sendo: R, o rendimento per capita; RF, o rendimento mensal ilíquido do agregado familiar;

D, as despesas fixas

N, o número de elementos do agregado familiar.



Por outro lado, a cláusula IX dispõe que «o valor do rendimento mensal ilíquido do agregado familiar é o duodécimo da soma dos rendimentos anualmente auferidos, a qualquer título, por cada um dos seus elementos», não excluindo, portanto, os subsídios de férias, Natal e de refeição.

Não deixa de estar certo que o n.º 3 do despacho do Gabinete do Ministro do Emprego e Segurança Social (DR, n.º 204 – II série, de 31.08.1993) determina que «as instituições particulares de solidariedade social deverão adequar os respectivos critérios de aplicação das normas de comparticipação dos utentes de serviços ou estabelecimentos abrangidos por acordo de cooperação celebrados com os centros regionais de segurança social, aos indicativos técnicos constantes das normas aprovadas».

Contudo, como é bom de ver, a adequação referida deve ser operada no protocolo de cooperação entre o Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social e a Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, o que, na parte relativa às comparticipações, ainda não aconteceu. Deste modo, até que o protocolo de cooperação preveja que, para efeitos de determinação do rendimento, não são considerados os subsídios de férias e de Natal, os montantes daqueles subsídios devem ser levados em conta.



Já relativamente à questão da eventual redução de 20% na comparticipação familiar mensal, a cláusula XII (epigrafada, “Redução da comparticipação familiar mensal”) estipula aquela diminuição «(...) sempre que se verifique a frequência do mesmo estabelecimento por mais do que um elemento do agregado familiar».

Faço notar que esta regra deve ser lida à luz da cláusula VIII que dispõe que «(...) [se entende] por agregado familiar o conjunto de pessoas ligadas entre si por vínculo de parentesco, casamento, afinidade, ou outras situações assimiláveis, desde que vivam em economia comum». Não pode esquecer-se, também, que o cálculo de rendimento per capita é feito nos termos da mesma cláusula VII, por aplicação da fórmula já anteriormente referida.

Assim sendo, importa notar que a redução de 20% na comparticipação familiar mensal em virtude da frequência do mesmo estabelecimento por um segundo elemento de um mesmo agregado familiar apenas faz sentido nos casos em que, no cômputo do rendimento per capita (R) que foi considerado para efeitos da comparticipação do primeiro elemento do agregado familiar, os rendimentos do segundo membro do agregado familiar tenham sido incluídos no rendimento mensal do agregado familiar (RF).


Ficheiro para download: http: //www.box.net/shared/3e1r0sjkdc

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Apuramento do imposto sobre o rendimento para 2010

Com a introdução do novo sistema de normalização contabilistica e a consequente alteração do DL 159/2009 e do DR 25/2009 veio alterar algumas modificações no processo do apuramento do imposto sobre o rendimento. Ao longo destes últimos meses, recebi algumas criticas quanto ao ficheiro partilhado, este era demasiado fechado sem atender as necessidades de cada utilizador porque nem todos usam um plano padronizado e por vezes é adaptado em função das necessiadades de reporting. Nesta versão, permito que o utilizador reedite a codificação do SNC para que este apure o imposto sobre o rendimento. Muito trabalho está por fazer, mas desde já, deixo aqui uma amostra do formato utilizado.


Ficheiro para download: http://www.box.net/shared/d9cfvdkteo

quinta-feira, 22 de julho de 2010

links dos ficheiros disponibilizados

Ficheiro do apuramento do imposto sobre o rendimento:
http://www.box.net/shared/ye1xg2so92


Video sobre exportar o balancete para a folha de cálculo:

http://www.box.net/shared/6l4y0c0ykt


Projecto de Investimentos com balanço e demonstração de resultados em SNC:

http://www.box.net/shared/2t5oiqkd8z


Folha Financeira:

http://www.box.net/shared/c8n0li61qd


Projecto de Investimentos no âmbito do POPH para uma IPSS:

http://www.box.net/shared/vunx8mdakh

Livro sobre formulários com custo do Pessoal:

http://www.box.net/shared/pdidgct02z

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Projecto de Investimentos (em construção)

Entre economistas, financeiros e técnicos oficiais de contas, a expressão "projecto" é geralmente entendida como um conjunto sistematizado de informações destinado a fundamentar uma decisão de investimento. Assim, o chamado projecto de investimento é o ponto de partida incontornável de qualquer iniciativa empresarial, não se tratando de uma descrição do investimento em si, mas de uma análise com vista a apurar se este é ou não uma aposta válida a priori.
Um projecto de investimento é, acima de tudo, um objecto de análise, existindo na dupla vertente da sua elaboração, que permite, desde logo, tirar algumas conclusões e diagnosticar certas fraquezas, e da análise, que vai determinar se vale ou não a pena avançar com a concretização do projecto.
Este ficheiro disponibilizado ainda se encontra em construção e brevemente terá todas as funcionalidades para a da tomada de decisão, isto é, o momento de optar por aceitar ou rejeitar o projecto de acordo com o nível de satisfação das perspectivas da entidade promotora alcançado. Na eventualidade de o projecto ser rejeitado, o mesmo poderá ser reconsiderado, promovendo-se novos estudos para a sua concretização. Se for aceite passa-se à fase seguinte, a de execução.

De momento não é possível o preenchimento automático para os formulários do IEPF ou do IAPMEI…..

Ficheiro para download: http://www.box.net/shared/2t5oiqkd8z

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Folha de Cálculo Pessoal




Tenho recebido emails de alguns colegas que na folha de cálculo não aparece o calendário. Primeiro têm que dar permissão para usar macros...


Se não aparecer os calendários devem actualizar as livrarias do visual basic.





















domingo, 13 de junho de 2010

Estatistica das visitas








Upgrade a folha de cálculo Custos com o Pessoal

Desenvolvi um código em VB para aparecer um formulário indexado a folha de cálculo Colaboradores. Este tem alguns comandos habituais em outros programas, Windows, etc. que facilitarão uma interacção entre o utilizador e o programa. Este código não é perfeito porque ainda não traduz tudo o que vai na minha mente mas, aos poucos vou aperfeiçoar este código de modo a que este dê resposta a tudo aquilo que pretendo fazer.



Incorporei também um calendário com os feriados nacionais e todos aqueles que são móveis, sendo este ajustado em função do ano que queremos visualizar. De futuro, irei incorporar a agenda neste calendário de forma a mostrar os eventos e aniversários no correspondente mês.


Link para download: http://www.box.net/shared/pdidgct02z

domingo, 18 de abril de 2010

Actuliazação ao ficheiro do apuramento do IRC

Mais uma vez, deixo aqui o upgrade a folha de cálculo para calcular o imposto sobre o rendimento. Este upgrade consistiu em actualizar as taxas de derrama e libertar algumas células que estavam protegidas. Depois de dezenas de emails sobre como usar esta folha de cálculo, venho lembrar que, independentemente da estrutura contabilística, esta folha de cálculo serve para qualquer estrutura porque o POC é padronizado para todas as empresas. A única dificuldade estará no cálculo das tributações autónomas, as fórmulas foram direccionadas dentro da estrutura do POC da Primavera Software. Todos os custos não aceites têm uma estrutura em que o último digito acaba em 2(6221212 -Gasóleo -N/ Aceite pela totalidade, 6222352 - Seguros -R.Viat.-N/Aceite pela tot., e sempre dentro desta lógica) e acaba no digito 3 quando estamos na presença de viaturas com preço superior a 40.000,00€. Neste último caso, a folha de cálculo validará se a empresa teve prejuízo fiscal nos últimos dois anos e, se esta for verdadeira, a folha de cálculo calculará a tributação autónoma.


Infelizmente não poderei alongar mais sobre o assunto porque o tempo é e será sempre o nosso inimigo.

Espero que esta folha de cálculo ajude a encerrar o ano com uma maior simplicidade.

Ficheiro para download: http://www.box.net/shared/ye1xg2so92

segunda-feira, 22 de março de 2010

Video: Exportar o balancete

Depois de inúmeros pedidos para ensinar como exportar os dados para a folha de Excel, decidi fazer um vídeo para melhor interiorizarem os passos a dar para exportar os dados.



Desde já, quero agradecer a todos, as palavras de agradecimento que me têm retribuído e espero que esta ferramenta contribua para um melhor desempenho da vossa actividade.

download: http://www.box.net/shared/6l4y0c0ykt

domingo, 7 de março de 2010

Actualização ao ficheiro para apuramento do IRC

Deixo aqui a última versão ao ficheiro de apuramento ao IRC/IRS. Esta actulização consistiu em transpôr o modelo 22, nomedamente os campos 317-A e 317-B, já que a última versão, as taxas estavam embutidas num único campo. Também actualizei alguns campos de inconsistências de modo alertar ao utilizador de possíveis erros.


Próximo post será sobre o Microsoft Dynamics Nav 2009 e uma barra de tarefas da legislação mais importante para os T.O.C..


Ficheiro para download: http://www.box.net/shared/ye1xg2so92

domingo, 28 de fevereiro de 2010

Estatistica das visitas

-- Site Summary ---

Visits



Total ..........................................................................339

Average per Day .......................................................... 7

Average Visit Length ............................................... 3:39

This Week ................................................................. 47



Page Views



Total .................................................................. 1,032

Average per Day .................................................... 20

Average per Visit .................................................. 2.9

This Week ........................................................... 138
 
 
 
Quero agradecer a todos aqueles que visitaram o meu blog e às centenas de colegas que me enviam emails, para ajudar a trabalhar, com a folha de excel denominada por formulário IRC/IRS. Uma das criticas que recebo, esta não estar adaptada para qualquer software de Contabilidade. Só quero lembrar que, esta adapta-se a qualquer software desde que este exporte para um ficheiro de excel com as mesmas propriedades que o Primavera Software. Também muitos dos colegas pediram para incorporar mais funções de controlo, tais como, circularização, controlo de letras, donativos, etc.... Alguns destes controlos poderá ser feito com uma ligação ao MS word com uma impressão em série, mas é preciso algum conhecimento das bases de dados para fazer este tipo de ligações e todas aquelas que achar pertinente tentarei incorporar. Um dos próximos trabalhos é publicar um plano de contas para puder responder de forma eficiente a legislação fiscal e, para os colegas terem um guia de orientação quando usar o ficheiro dispoonibilizado.
 
Conclusão: Só temos que aperfeiçoar o SNC para simplificar o fecho de contas caso contrário, terá um trabalho moroso, complexo e com timings apertados para um trabalho fidigno no cumprimento normativo.
 
Marco Azevedo

sábado, 16 de janeiro de 2010

VBA

O Visual Basic for Applications (VBA) é uma implementação do Visual Basic da Microsoft incorporada em todos os programas da suite Microsoft Office. Além dessa outros produtos da Microsoft também apropriaram-se da linguagem devido a flexibilidade e abrangência que essa estendia. Com o tempo, programas de terceiros (Primavera Software) incorporaram por completo ou parcialmente.


O Microsoft VBA é uma tecnologia de desenvolvimento para criar aplicativos empacotados do lado cliente (desktops) e integrá-los aos dados e sistemas existentes. O Microsoft VBA é baseado no sistema de desenvolvimento do Microsoft Visual Basic. Os produtos Microsoft Office incluem o VBA e usam-no para executar determinadas funções. O VBA também pode ser usado para criar aplicativos personalizados com base em um aplicativo host existente.

O Visual Basic for Applications substituiu e ampliou a capacidade das linguagens anteriormente disponíveis como programação de macro, as quais além de serem proprietárias, não eram completas.

O Visual Basic for Applications fornece um IDE (ambiente de desenvolvimento integrado) que oferece os mesmos elementos conhecidos dos desenvolvedores que usam o Microsoft Visual Basic, incluindo uma Janela de projectos, uma Janela de propriedades e ferramentas de depuração. O Microsoft VBA também inclui suporte para o Microsoft Forms, para criação de caixas de diálogo personalizadas e Controles ActiveX®, para criação de interfaces do utilizador. O VBA é integrado directamente ao aplicativo host. Os programas de software que incluem o VBA são chamados de aplicativos personalizáveis – aplicativos que podem ser ajustados de acordo com as necessidades específicas dos negócios. O Microsoft Office é um dos vários aplicativos que incorporam o Microsoft VBA, permitindo que os clientes desenvolvam aplicativos personalizados com base no Microsoft Office. Há também outros aplicativos de terceiros que incorporam o Microsoft VBA, por exemplo, Primavera Software.

O Visual Basic for Applications é usado para controlar todos os aspectos da aplicação anfitriã. entre estes estão:

:: A manipulação da interface da aplicação

:: Alteração e criação de Menus e Barra de ferramentas

:: Desenvolvimento de interface (Formulários) pelo programador

:: Manipulação de objectos da aplicação

:: Extração e tratamento de dados de outras aplicações, bases de dados,

Data Warehouse, BI, Cubos OLAP, ROLAP, Acesso via ODBC, etc...

ABRANGÊNCIA

Conforme sugerido pelo nome, Visual Basic for Applications, o VBA apesar de similar ao Visual Basic só funciona a partir de um dos programas da suíte MS Office ou outros produtos que adquiriram tal funcionalidade. O código desenvolvido só "roda" dentro da aplicação, não sendo possível a execução a parte da aplicação.

A melhor das características é a possibilidade de manipulação das aplicações usando o DDE (Intercâmbio Dinâmico de Dados [Dynamic Data Exchange] - Protocolo para troca de informações entre aplicativos no Windows), por exemplo:

:: Um relatório pode ser mostrado no MS Word a partir de dados oriundos do MS Access

:: Dados em diversas folhas de cálculo MS Excel podem ser consolidados e mostrados em relatórios MS Access

:: Gráficos, actualizados dinamicamente, a partir de dados do MS Excel podem ser exportados e actualizados directamente no MS Powerpoint

:: E-Mails podem ser enviados a partir da lista de contactos do MS Outlook contendo apresentações MS Powerpoint actualizadas pontualmente por dados contidos no MS Access

As possibilidades são inúmeras e a dinamicidade dos negócios pode ser grandemente implementada nas aplicações.

A tecnologia do Visual Basic for Applications permite oferecer a flexibilidade necessária para integrar soluções específicas dentro dos canais de informação disponíveis.

DOSSIER FISCAL - Actualização ao ficheiro de apuramento do IR

As empresas têm que cumprir um conjunto de obrigações fiscais e contabilísticas relativas ao ano fiscal. Pela sua importância no cumprimento destas obrigações fiscais, cabe ao Técnico Oficial de Contas preparar este Dossier, reunindo os documentos elaborados pela gerência ou administração da empresa, para que este fique completo e demais documentos para suporte das operações consignadas no artigo 58º e 59º, do CIRC. Importa relembrar que, estes documentos para serem válidos devem ser rubricados pela gerência ou administração de forma a responsabilizar os intervenientes e fazer fé da verdade das peças contabilísticas e, informações que levaram a operações contabilísticas, tais como, provisões para cobrança duvidosa, gratificações, operações internas no grupo, etc.


Deixo aqui um upgrade ao formulário do apuramento do IRC, com um check list das peças contabilísticas, informações que deverão constituir o Dossier Fiscal.

Os ficheiros disponibilizados foram elaborados no Microsoft Office 2007. A conversão para o Microsoft Office 2003, perde algumas funcionalidades e poderá ocorrer algumas incoerências.

Ficheiro: http://www.box.net/shared/ye1xg2so92

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Inserir o Balancete no Formulário IRSIRC2009

A pedido do Técnico de Contas, João Capítulo, apresento os procedimentos para incorporar o balancete de qualquer empresa no formulário:
  1. No programa da Primavera Software, vá ao item exploração.
  2. Balancetes
  3. Balancete analitico acumulado até ao mês 13
  4. Actualizar
  5. Colocar o rato em qualquer parte do balancete e clicar no lado direito do rato e aparece varios tipos de operações
  6. Exportar em Ms Excel
  7. Dar um nome ao ficheiro e guardar numa pasta do tipo Balancetes de Fecho 2009.
  8. Abrir o ficheiro que guardou
  9. Seleccionar a coluna ABCDE e copiar
  10. Abrir o ficheiro de excel com o nome Formulário IRSIRC2009
  11. Vá ao painel de controle
  12. Abra a folha com o nome Dados Contabilisticos Ano N #Mês 13#
  13. Colocar o rato na célula A1 e colar
  14. Volte ao painel de controlo
  15. Clique em Apuramento do RAI e Q 10
  16. Encontre a célula que tem o RAI
  17. Aqui tem uma soma de controle da exportação...se tem um valor a zero e uma informação do tipo "Os somatórios estão correctos pela Contabilidade"
  18. Parabéns...o excel conseguiu fazer a ordem que deu.
  19. Siga todas as links e preencha o que tem que preencher.
Para quem tem uma única empresa e percebe de ligações as bases de dados, pode linkar direitamente para o Formulário IRSIRC2009. Para quem percebe um pouco mais, dando instruções em visual basic consegue num único ficheiro pedir os dados de todas as empresas sem perder tempo em exportar os balancetes.

Espero que a informação seja útil e bom trabalho.

domingo, 3 de janeiro de 2010

Estatística das visitas

-- Site Summary ---

Visits

Total ........................................................................... 60

Average per Day .......................................................... 8

Average Visit Length ............................................... 5:23

This Week ................................................................ 56

Page Views

Total ...................................................................... 210

Average per Day ..................................................... 28

Average per Visit ................................................... 3.5

This Week ............................................................ 196


As visitas são significativas face as minhas expectativas e são um pretexto para trabalhar mais e melhor na informação a disponibilizar.

Agradeço comentários sobre a informação e ficheiros disponibilizados de forma a melhorar as aplicações e a informação.